Trabalho com Propósito

ÁGUA POTÁVEL PARA O SERTÃO

Anna Beserra quer levar seu sistema de purificação de água a outros países

Anna Luísa Beserra, soteropolitana de 23 anos, tinha apenas 15 quando desenvolveu o Aqualuz, um dispositivo que purifica a água de cisternas por meio da radiação solar. “As tecnologias existentes até então exigiam recursos que a maioria dos moradores do sertão nordestino, por exemplo, não tem. E a contaminação da água da chuva estocada por essas famílias causa uma série de doenças até hoje”, explica a jovem cientista. Aos 17 anos, em 2015, Anna fundou a startup Safe Drinking Water For All (SDW), cujo nome em inglês revela o tamanho de seu sonho: captar investimentos para implantar o Aqualuz não só no Nordeste brasileiro, mas também em outros países carentes de água potável, na América Latina e na África. “O que fazer para ajudar essas populações sem acesso a água potável era uma pergunta que não saía da minha cabeça”, conta.

GloboMais.jpg

Gostou? Para ter acesso a essa reportagem completa e ao conteúdo integral da edição, acesse a Época Negócios pelo aplicativo Globo+, que está disponível na Google Store e na iTunes Store. 

GoogleStore.png
AppStore.png