NEGWix_180_16.jpg
SPRINT / Thomaz Srougi

O FUTURO DA SAÚDE É ABERTO?

No setor financeiro, open banking tem grande potencial para ampliar o acesso ao crédito. mas na saúde, temos de nos precaver contra efeitos previsíveis – e fatais

As máscaras caíram, mas não podemos deixar a guarda baixar. Sabemos que o setor da saúde foi sobrecarregado na pandemia: faltaram leitos, e hospitais de campanha foram montados às pressas. O aumento da demanda gerou gargalo na cadeia de suprimento de insumos médicos, os profissionais da saúde atuaram nos limites da sanidade mental e da resistência humana, a falta de dados e inteligência em decisão clínica e a inexistência de compartilhamento de aprendizados clínicos entre os principais agentes da cadeia e os médicos aumentaram o sofrimento de pacientes e famílias. A pandemia expôs as fragilidades do setor.

GloboMais.jpg

Gostou? Para ter acesso a essa reportagem completa e ao conteúdo integral da edição, acesse a Época Negócios pelo aplicativo Globo+, que está disponível na Google Store e na iTunes Store. 

GoogleStore.png
AppStore.png