NEGWix_180_.jpg
Matéria de capa

A DIFERENÇA QUE FAZ DIFERENÇA

A pesquisa Ethos/Época de Inclusão, realizada pelo Instituto Ethos e obtida com exclusividade por Época Negócios, traz o levantamento mais abrangente do país sobre diversidade e inclusão nas empresas

Se a demografia corporativa seguisse a mesma proporção da população dos Estados Unidos, pelo menos 60 pessoas negras ocupariam a presidência em uma das 500 maiores empresas americanas. No entanto, elas somam hoje apenas quatro. Roz Brewer tornou-se CEO da Walgreens Boots Alliance em março de 2021. Thasunda Brown Duckett lidera desde maio do mesmo ano a TIAA (Teachers Insurance and Annuity Association of America), depois de deixar o comando de uma divisão do JP Morgan. Marvin Ellison comanda a varejista Lowe’s desde 2018, e René Jones, o M&T Bank, desde dezembro de 2017. Em toda a existência da lista das maiores da Fortune, publicada pela primeira vez em 1955, 1,8 mil profissionais já passaram pelo cargo. Apenas 19 eram negros. No momento da história com mais presença simultânea, em 2012, seis deles ocupavam a posição. Em outras frentes da liderança pública, o descompasso também existe. Em abril, o país apontou a primeira juíza negra da Suprema Corte dos Estados Unidos, Ketanji Brown Jackson.

GloboMais.jpg

Gostou? Para ter acesso a essa reportagem completa e ao conteúdo integral da edição, acesse a Época Negócios pelo aplicativo Globo+, que está disponível na Google Store e na iTunes Store. 

GoogleStore.png
AppStore.png