ERRAR É FUNDAMENTAL

Para o matemático e cientista de dados, o sucesso nada mais é do que a soma de pequenos fracassos — desde que superados, um a um, pela vontade de aprender com os erros

Assim que se formou em física e matemática pela New York University, em 2015, Chengzhao Richard Zhang enviou seu currículo para cerca de 50 empresas em busca de emprego, sem nem sequer ser chamado para entrevista. Na mesma época, tentou uma vaga em 11 cursos de pós-graduação em matemática aplicada e só foi aceito por um. Inscreveu-se e, logo na primeira prova que fez, percebeu que teria uma pedreira pela frente: acertou apenas 35 das 120 questões sobre “equação diferencial parcial”. Um resultado para desanimar qualquer discípulo de Pitágoras — menos aqueles de espírito mais forte, que veem o erro não como o prenúncio do desastre, mas como uma oportunidade para aprender e crescer.

É exatamente este o caso de Zhang. Ele tem pelos erros cometidos o mesmo apreço que dedica aos acertos, porque acredita que estes são uma consequência natural daqueles. “É assustador falhar. O fracasso faz você duvidar da sua habilidade, do seu valor e da sua inteligência, mas não é motivo para parar de tentar. Reflita sobre os erros que cometeu e aprenda uma lição com eles”, ensina esse suave canadense de origem chinesa, que recentemente tornou-se também cidadão dos Estados Unidos.

Gostou? Para ter acesso a essa reportagem completa e ao conteúdo integral da edição, acesse a Época Negócios pelo aplicativo Globo+, que está disponível na Google Store e na iTunes Store. 

GoogleStore.png
AppStore.png
NovoLogoEpocaNegociosMar2016_Branco.png