VIAGEM AO FUNDO DO MAR

A estação subaquática será um laboratório

Neto do lendário explorador dos mares Jacques-Yves Cousteau, o francês Fabien tinha o sonho de construir uma estação internacional de pesquisa semelhante à espacial. Só que para desvendar os tesouros do fundo do mar. E transmitir imagens inéditas das profundezas dos oceanos para quem não tem o mesmo privilégio de sua família, que dedicou a vida à pesquisa marinha. Embora cubram mais de dois terços da superfície do planeta, os oceanos são um universo praticamente desconhecido. Sabemos mais sobre o Sistema Solar do que sobre os mares. “Apenas 5% do oceano foi explorado”, conta o conservacionista e documentarista Fabien Cousteau, que em julho apresentou os detalhes de Proteus, a maior estação subaquática de pesquisa do mundo. Batizada em homenagem ao mitológico filho de Netuno, a estação foi idealizada para ser a primeira de uma rede de hábitats no fundo do mar. 

Gostou? Para ter acesso a essa reportagem completa e ao conteúdo integral da edição, acesse a Época Negócios pelo aplicativo Globo+, que está disponível na Google Store e na iTunes Store. 

GoogleStore.png
AppStore.png
NovoLogoEpocaNegociosMar2016_Branco.png