Hub

LIBIDO EM ALTA

Comércio de produtos ligados ao bem-estar sexual cresce em ritmo acelerado e anima o Grupo Boticário

O comércio de produtos relacionados ao sexo — lubrificantes, lingeries provocantes, contraceptivos, vibradores e uma longa lista de outros brinquedos eróticos — usa cada vez mais a bandeira do bem-estar para atingir todos os gêneros de consumidores e se livrar do estigma que já rondou o segmento. Em 2020, impulsionado pelo confinamento, o mercado global desses produtos cresceu 4% e movimentou mais de US$ 78 bilhões, segundo a Allied Market Research. A consultoria norte-americana projeta que esse avanço vai acelerar para quase 5% ao ano pelo menos até 2027. Investidores de diferentes perfis, como a seguradora francesa AXA e a atriz britânica Cara Delevingne, vêm colocando dinheiro no segmento.
“As sextechs estão em plena ascensão”, observa Marina Ratton, fundadora da Feel, especializada em produtos femininos, como gel lubrificante (aprovado pela Anvisa). A empreendedora associa essa tendência de mercado ao aumento da parcela de mulheres solteiras, no Brasil e no mundo. A Feel é uma das 13 sextechs com propostas de produtos e serviços inovadores e que foram selecionadas em um programa de aceleração do Grupo Boticário. 

GloboMais.jpg

Gostou? Para ter acesso a essa reportagem completa e ao conteúdo integral da edição, acesse a Época Negócios pelo aplicativo Globo+, que está disponível na Google Store e na iTunes Store. 

GoogleStore.png
AppStore.png