IDENTIDADE GARANTIDA, SAÚDE PROTEGIDA

Empresa de tecnologia desenvolve projeto de impressão digital para facilitar a vacinação na primeira infância

Todos os anos, milhões de crianças ao redor do mundo não recebem as chamadas vacinas vitais. Em 2018, segundo o Unicef, 10% delas não foram imunizadas contra tétano, difteria e sarampo. A maioria dessas meninas e meninos vive em países pobres e zonas de conflito. Muitas ficam desprotegidas porque não possuem registro civil e, sem o documento, são excluídas dos programas de vacinação. “Esse problema pode ser amenizado com o uso da tecnologia”, diz Cristiano Blanez dos Santos, gerente de Global Relationship Division da NEC Corporation.

Gostou? Para ter acesso a essa reportagem completa e ao conteúdo integral da edição, acesse a Época Negócios pelo aplicativo Globo+, que está disponível na Google Store e na iTunes Store. 

GoogleStore.png
AppStore.png
NovoLogoEpocaNegociosMar2016_Branco.png