OS TRANSFORMADORES DE

CADA ÉPOCA

Desde sempre, novos cenários obrigaram empreendedores a se reinventar. Saiba como alguns pioneiros reagiram diante de mudanças brutais

Desde que os primeiros empreendedores começaram a organizar caravanas na Mesopotâmia, aqueles que produzem e inovam precisam se adaptar a uma nova realidade ou tentar transformá-la. A pandemia exige essa adaptação. Época NEGÓCIOS foi buscar inspiração em gerações anteriores: apresentamos, nestas páginas, oito grandes nomes dos negócios e da inovação que foram obrigados a lidar, cada um a seu tempo, com enormes problemas e imprevistos. Tiveram de encarar populações carentes de assistência médica, colapsos econômicos, revoluções tecnológicas, guerras e desastres naturais. Nós os colocamos aqui não porque tenham lucrado muito. Seus resultados financeiros foram variados e todos tropeçaram — o suíço Henri Dunant terminou a vida pobre, o americano Henry Kaiser desistiu de fabricar automóveis, o brasileiro Irineu Evangelista de Sousa, o Visconde de Mauá, foi obrigado a liquidar suas empresas. Mas todos encararam adversidades terríveis, adotaram novos propósitos, criaram algo novo e, contra todas as chances, construíram um legado duradouro.

Gostou? Para ter acesso a essa reportagem completa e ao conteúdo integral da edição, acesse a Época Negócios pelo aplicativo Globo+, que está disponível na Google Store e na iTunes Store. 

GoogleStore.png
AppStore.png
NovoLogoEpocaNegociosMar2016_Branco.png