THIS IS THE WAY

Agora vai! Finalmente conseguiram sintetizar o bacon, um dos vícios mundiais e principal obstáculo à massificação da carne vegetal. Ainda não provei, mas a promessa é que a textura não difira tanto da carne animal por ser feita com fibras de micélio, a estrutura da planta que se enraíza na terra. Antes de mais nada, não pense se deve vender ações do setor de alimentos — porque se tem uma coisa inerente às indústrias em geral é o senso de sobrevivência. Não será uma surpresa ver a carne vegetal ganhar força no portfólio dos frigoríficos nos próximos anos e no gosto do freguês. O fogo parece estar no parquinho da liderança tradicional, nascida e criada sob o signo de Milton Friedman. Lucro acima de tudo, acionistas acima de todos? Essa rota é de extinção. I have spoken.
Uma nova liderança inclusiva, nascida no caldo indigesto da catástrofe ambiental com pandemia, pode ajudar a conduzir a raça humana a uma nova chance no planeta Terra. Nessa arca de Noé estamos nós, cidadãos (executivos, jornalistas, povos da Floresta, cientistas, empreendedores, ativistas, influenciadores), além do que restou de fauna e flora. Não há como negar que estamos em transição, de uma matriz econômica para outra, que prevê impacto social e ambiental na contabilidade. Veio desse movimento o projeto que nosso grupo gestou, com parceiros, durante o ano 1 da pandemia, e agora toma vida: Um Só Planeta, plataforma colaborativa sobre jornalismo para combater a crise climática e promover a sustentabilidade, que nasce com a assinatura de quatro empresas parceiras: Ambipar, Braskem, Engie e Natura. 
Quando apresentei o esboço desse projeto, tratava-se apenas do manifesto tímido de uma cidadã inconformada. Eu ainda não tinha a real noção de quantas ações, iniciativas, pessoas já estavam no campo de batalha. Tem sido uma jornada e tanto de aprendizado. Sabe quando a gente trabalha com gosto, mesmo sentindo o retrogosto constante do caos sanitário no nosso país? Sabe quando a gente conhece pessoas inspiradoras dentro da mata, dos oceanos, das grandes empresas, das pequenas, das fazendas, da indústria? Sabe quando um projeto é de todos, sem demagogia? O que dizer de um time que, ainda exaurido pelas limitações de uma longa quarentena, recebe uma semente e faz dela uma Floresta? Junto com nossos times e parceir@s, trago esperanças na forma de um novo jornalismo, mais colaborativo e menos centralizado. Nas 19 marcas envolvidas. Na voz dos 100 inovadores desta edição, que estão no campo de batalha para zerar desperdício, desmatamento, emissão de carbono. Época NEGÓCIOS de abril traz boas notícias nas suas páginas impressas e virtuais, em seus podcasts, newsletters e posts nas redes sociais. Mostra o resultado de apostas feitas no Brasil há décadas. Puro contraste com nossa imagem atual, associada à covid e ao desmatamento. Enumera líderes, projetos, programas comprovadamente eficientes. Entrevista a gestora do maior fundo público do mundo e o impacto de suas decisões de investimento analisando questões socioambientais muito antes do ESG. 
Esperança é a marca de todas as nossas edições deste mês. Para os títulos do núcleo de negócios, que compreende Pequenas Empresas & Grandes Negócios, Globo Rural e Auto Esporte, além de Época NEGÓCIOS, fizemos uma ação inédita na imprensa brasileira: a capa dos quatro títulos estampa a mesma linguagem, conversando entre si e formando um lindo painel, que marca o lançamento da nossa nova plataforma digital Um Só Planeta. Um trabalho primoroso, assinado pelo artista plástico Alexandre Makiolke, o Bisner, sob a direção de Alex Cassalho. 
Mas as capas são somente uma pequena parte do que planejamos. A plataforma Um Só Planeta tem seu lançamento oficial com conteúdo produzido coletivamente pelos jornais O Globo, Valor Econômico e Extra, pela revista Época semanal, pelos títulos da Editora Globo Condé Nast (Vogue, Casa Vogue, Glamour, GQ) e da Editora Globo (além dos citados, Marie Claire, Quem, Galileu, Crescer, Casa & Jardim e TechTudo), e pela rádio CBN. 
É muito compromisso e talento reunido para tratar do principal tema deste século, que envolve qualquer setor ou área de interesse. E todas as gerações. Das que deixam a herança da destruição às que a recebem como uma bomba-relógio. Em um período em que empresas querem ser mídia, vamos na direção oposta com um modelo inédito, que se serve da inteligência coletiva e se alia a grandes organizações para fazer jornalismo independente e com curadoria para além das redações. Contaremos com a Iniciativa Verde, O Mundo Que Queremos e líderes em sustentabilidade do Brasil e do mundo para nos ajudar a definir as pautas da plataforma e reunir as vozes que causam real impacto e transformação. 
Clima é um assunto de todos. Meu e seu. De quem quer crescimento econômico e também Floresta em pé. Dos jovens, que já nasceram na realidade do conteúdo colaborativo, no qual somos apenas o facilitador e o conector de movimentos. A dor, já a conhecemos todos. Vamos às saídas, com jornalismo de soluções. E sem a menor pretensão de fazermos sozinhos. O manifesto do Um Só Planeta — que você pode ler em todas as nossas revistas — é um convite para termos você conosco, monitorando, acrescentando e discutindo como sairemos dessa e desenharemos um mundo realmente sustentável. 
E isso é um privilégio enorme — trazer boas notícias neste abril de 2021. Trago também um convite: junte-se a esse movimento. Somos todos Um. Só. Planeta. Que a força esteja com você. 

Gostou? Para ter acesso a essa reportagem completa e ao conteúdo integral da edição, acesse a Época Negócios pelo aplicativo Globo+, que está disponível na Google Store e na iTunes Store. 

GoogleStore.png
AppStore.png
NovoLogoEpocaNegociosMar2016_Branco.png