HÁ MOTIVOS PARA

TER ESPERANÇA

Apesar das notícias ruins, vivemos no que talvez seja o período mais feliz da história da humanidade. O que não significa que não tenhamos enormes desafios pela frente

Somos bombardeados por notícias ruins o tempo todo. Aquecimento global, guerras civis, ataques de grupos extremistas, terrorismo internacional, ditaduras, corrupção, crises financeiras, fome, pobreza, doenças, acidentes, violência, crimes, mortes. A mídia nos faz pensar que estamos próximos do fim dos tempos.
Isso tem um motivo muito simples: nosso cérebro é dividido em três partes (e não em duas, como costumamos ouvir). A terceira, mais desconhecida, é chamada de cérebro antigo (“old brain”), justamente por ter sido a parte que primeiro se desenvolveu no ser humano. Essa área do cérebro é responsável por nossas decisões e responde a poucos estímulos. Era muito usada em tempos remotos, quando o ser humano tinha sua vida ameaçada quase que o tempo todo e, portanto, precisava estar atento por uma questão de sobrevivência. Nossa mente ainda reage da mesma forma quando algo, mesmo sendo uma notícia no jornal ou na televisão, parece ameaçar nossas vidas. Por isso, faz sentido que a mídia explore esse tipo de notícia, pois a chance de ela atrair a nossa atenção é muito maior.

Gostou? Para ter acesso a essa reportagem completa e ao conteúdo integral da edição, acesse a Época Negócios pelo aplicativo Globo+, que está disponível na Google Store e na iTunes Store. 

GoogleStore.png
AppStore.png
NovoLogoEpocaNegociosMar2016_Branco.png